terça-feira, maio 09, 2006

As estátuas fugitivas

Em Lisboa no dia 24 de Março, um grande escultor começou a fazer uma escultura em forma de rato a comer gueijo.
Entretanto foi a casa de banho e quando voltou à sala viu que a estátua tinha desaparecido.
Acalmou-se e decidiu fazer outra estátua, mas desta vez fez um dragão a cuspir fogo.

O telefone tocou e ele foi atender. Quando estava de costas ouviu um barulho, virou-se e viu que tinha tido a mesma sorte que com a estátua anterior.
Esforçou-se e fez outra vez em forma de tigre. Como estava com muita fome, abriu o frigorífico, tirou um ovo e cozeu.
Após esta refeição voltou para a sala.
Ficou muito admirado pois esta estátua também tinha desaparecido. Então, o homem, todo triste foi dar um passeio ao Parque das Nações . De repente viu que as suas estátuas estavam lá.
Ficou muito contente e veio para casa depressa para fazer mais estátuas.
Quando pegou na embalagem do barro leu as instrusões e descubriu todo o mistério: o barro era mágico e dava para fazer estátuas vivas.

Autor: Vítor Nunes
10 anos

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

A Flor Com Pétalas de de Arco-Íris

Uma flor ainda muito pequenina, fechada e quase sem cores, as únicas que tinha eram cor-de-vinho e preto.
Era solitária e egnoada por por todas as outras. estava num cantinho com outras flores sem vida.
Sentia-se farta só queria que o tempo passase.
Muitos anos passaram e a pequena tornou-se grande.
Tinha um bom coração; por isso a fada das flores veio trazer as cores como tráz ás outras.
A fada ofereceu-lhe as 7 cores do arco-íris.
Como a flor só tinha 5 pétalas, as duas cors quesobraramjuntaram.se ás outras tornansdoas mais intensas e brilhantes.
No jardim , tornou-se a flor mais feliz no meio de todas as outras.
A solidão desapareceu e todas as flores foram felizes mesmo com cores diferentes.
Assim preceberam que qualquer ser vivo é como é eo que importa é a beleza interior!!!

Feito Por: Sofia Chaves 4ºA
podem ver no Conversas da Sofia

terça-feira, janeiro 31, 2006

Amigos serie

quinta-feira, novembro 03, 2005

A Flor Surpresa

Uma menina chamada Amélia tinha um jardim, muito bonito com as rosas mais lindas, as túlipas mais coloridas e muitas outras flores.
Certo dia a menina plantou uma semente.
Todas as semanas a menina ia regá-la com as outras.
Quando a flor cresceu não se abria como é hábito.
Amélia não precebia, tinha deitado a mesma quantidade de água que deitara às outras.
A menina tentou abrir a flor se não ia ficar murcha.
A flor nunca abriu, até ao dia em que as petalas começaram a abrir.
Amélia entusiasmada foi ver e para seu espanto tinha uma menina muito pequenina a dançar ballet.
Amélia arranjou um lugar para a menina dançar e com o seu talento dançou em frente de reis e presidentes.



Texto feito por: Sofia chaves 4ºA